168 anos: Alagoinhas avança na Educação Inclusiva com a inauguração de centro especializado para estudantes da rede municipal

Promover uma rede de apoio adequado às demandas dos alunos e familiares dos alunos da Educação Inclusiva da Rede Municipal e oferecer aos professores e gestores escolares um ponto de referência para a condução de seus alunos com necessidades especiais. Esses são os objetivos do AMEEI,  o Centro de Atendimento Multidisciplinar Educacional Especializado em Inclusão inaugurado pela Prefeitura de Alagoinhas, na noite desta quinta-feira (1º).

Marco na Educação Inclusiva do município, o AMEEI é a sexta entrega da Secretaria de Educação nesta semana de celebrações do aniversário de 168 de Alagoinhas. “Agradeço à minha competente equipe da SEDUC por este presente, a oportunidade de aprender mais sobre este tema tão relevante que é questão de cuidar de pessoas que possuem algum tipo de deficiência. Com esse equipamento poderemos tratar com uma olhar mais específico, mais especializado, e expandir este atendimento que já existe dentro da SEDUC, por meio do Atendimento Educacional Especializado nas unidades escolares”, disse o secretário de Educação, Gustavo Carmo.

” A entrega deste equipamento é mais um passo para a concretização de uma trabalho inclusivo que assegura educação para todos. A nossa meta é realizar uma efetiva transformação,  desde a estrutura às práticas pedagógicas, elevando a outro patamar o ensino da nossa rede municipal”, pontuou o prefeito Joaquim Neto.

O avanço é imenso. A rede possui mais de 300 crianças que cenessitam de Educação Especial matriculadas na rede municipal, e que a partir desta segunda-feira (5) além do nas unidades, poderão contar com atendimento de equipe multidisciplinar formada por neuropsicopedagoga, assistente social, psicólogas, pedagoga especialista em inclusão, fisioterapeuta,  psicopedagogas.

Da Redação: NCN= Nossa Conexão News com SECOM

Localizado no centro da cidade, o espaço é equipado com instrumentos e tecnologia que permitem o desenvolvimento dos processos educacionais destes estudantes.Os docentes também serão capacitados para realizar atividades específicas para cada caso em particular.

“Já fizemos o mapeamento destes estudantes, para levantar a documentação, o tipo de deficiência que possui, e o próximo passo será a avaliação pela assistente social, que também vai conversar com as famílias, para que então recebam atendimento especializado”, explica a coordenadora do AMEEI, Thaís Fiscina. “ Aqui também serão desenvolvidos projetos juntos com as Secretarias de Assistência Social (SEMAS) e da Saúde (SESAU), em busca de atendimento interligado que promova o acesso à saúde integral e a inserção nos espaços sociais e no mercado de trabalho”, completou.

“ Tenho acompanhado com olhar atento a gestão municipal, e  se hoje nós temos uma trabalho efetivo de inclusão nas escolas com profissionais de apoio, respeitando a LBI, foi porque podemos contar com esse governo. Esse espaço é esperado desde 2005, precisamos avançar mais, porque a nossa gama está bem maior, mas hoje Alagoinhas ganha muito”, declarou Rosemeire Dos Santos Silva, integrante do Conselho Municipal Da Pessoa Com Deficiência.

Fotos: Roberto Fonseca/SECOM

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: